Filhotinho – Educação Higiênica

Este artigo está na(s) categoria(s) Uma noiva no blog!.

Confesso que eu mesmo não tive sucesso nas tentativas 🙁

Meu marido diz que é falta de paciência. Então, primeiro de tudo – paciência extra de 1 mês de Xixi errado se for preciso (ou mais!)

Vamos lá:

Ela chegou em casa toda tímida (cachorro adotado vem com traumas – é normal, saiba entender, tem uns que somem, outros que apenas amenizam), cheirou a casa, quis morder umas coisas e eu já estava com muitos brinquedos para ela (ursinho que faz barulho, ursinho que não faz barulho, bolinha, uma cenoura de plástico bem duro para roer, …), um dos primeiros ensinamentos foi esse: pode morder aqui, mas aqui não.

Mordia certo? Dava um petisquinho. Mordia errado? Às vezes ignorava, às vezes falava não e já colocava o brinquedo certo na boca dela.

Um dos meus erros foi pensar que mostrando isso, ela já saberia o que pode e não pode. Mas, não, além de estímulos, tem que ter MUITA repetição…..#paciência

Ela fez xixi errado a primeira vez (óbvio rs), ai limpei o xixi com a fralda higiênica e mostrei para ela que o certo era lá.

Ai começou a luta HAHAHHAAHA. Vi MUITOS vídeos para tentar aprender como fazer esses estímulos.

p.s.: eu trabalhava home office quando dava, para fazer a educação dela, consegui me organizar assim para ser mais rápido o aprendizado. 

Eu vi em um vídeo do Dr Alexandre Rossi que você dar bastante água e brincar com o animalzinho vai estimular mais rápido o xixi (até porque filhotes fazem mais que adultos). E lá ia eu, vigiar a cachorra quando ela começava a cheirar – sabia que estava buscando um local.

Ai chamava ela e falava: Faz aqui, faz Xixi aqui.

Ela cheirava e fazia em outro lugar.

HAHHAHAHA COMO EU FICAVA BRAVA! Por que?? Teve vez de eu me trancar com ela por 1h inteira na varanda, que era aonde a fralda higiênica estava, e ela SEGURAR O XIXI hahahahhaha. E ai quando eu abria a varanda, ela fazia na sala!!!

Eu não entendia. E não tem muita explicação, pode ser: medo de fazer na sua frente, vergonha (mas, não como a nossa, vergonha de querer se concentrar mesmo), falta de costume, birra, não querer fazer naquele local,….

Enfim, esse foi meu pesadelo – sem necessidade. Outras vezes espirrava água ou fazia barulho com um tipo de chocalho para assustar ela. Tudo isso li, e confesso que esses últimos são péssimos!

Tanto que esse stress que gerou nela, além de atrasar o aprendizado, deixou ela ressecada – e tive que tratar!

Um final de semana que trabalhei e meu marido não, ele ficou em casa com ela e com todo o amor dele tcharã: conseguiu os primeiros estímulos positivos!

Tínhamos decidido não mais brigar ou dar palmadinhas com ela se fizesse xixi/coco errado. E se nunca aprendesse íamos limpar o resto da vida. Eu decidi adotar, eu tenho que arcar com tudo. Ser adulta e responsável por esse ser irracional.

De qualquer forma, mudamos o local da varanda para um banheiro que não usávamos e comprei uma nova marca de fralda higiênica. 

Nesse dia meu marido disse que ficou o dia todo chamando ela para a fralda, falando a palavra xixi/xixizinho e coco/cocozinho e dando petisco para ela dentro do banheiro, e ela em cima da fralda.

Ele fazia ela cheirar constantemente a fralda. Sem stress, sem brigas. Acho que ela errou um xixi, e acertou os demais. Começou a entender que se fizesse esse tal ‘xixi’ que ouviu, na fralda, tinha comidinha boa, e se esse ‘xixi’ fosse em outro lugar ninguém dava essa comidinha.

Foi beeeeem aos poucos, e confesso que todo o amor que meu marido tem 🙂 Cheguei em casa e não acreditei quando ele contou!

Até agradeci a Deus quando ela fez coco na fralda HAHHAHAHA.

Depois disso, fui fazendo a manutenção desses comandos, com calma e aceitando que se ela fizesse fora poderia ser mil coisas, e eu tinha que aceitar, mesmo ainda educando. E se ela errava, conversava com ela enquanto limpava e relembrava aonde era o certo.

Isso durou 1 mês em média. Hoje ela acerta a maioria. Às vezes faz fora se está muito sujo hehehe (nojentinha), ou se é birra (se acostume…tipo se sair e deixar em casa o animal, se comer algo e não der para ele,…mas isso é normal, eles são irracionais..).

Quem não consegue dar essa atenção full, demora um pouco mais, mas aprende. Tive amiga que tentou por 1 ano (UM ANO!!) e depois o animalzinho por fim cedeu aos estímulos.

  • não tente entender porque eles não fazem mesmo sabendo o certo (são animais rs…)
  • não bata – aprendi que eles não lembram do que fizeram, e normalmente o medo é pelo grito ou palmada, e não de culpa
  • elogie o certo – isso eles guardam hahahaha, o estímulo positivo
  • ignore quando estiver muito brava com eles rs (porque bater com raiva é pior, e como disse…não sabem o que fizeram)

Hoje, minha companhia 🙂 tem muito o que aprender, eu sei, mas já é parte da família <3