Champagne e Espumante

Este artigo está na(s) categoria(s) Dicas.

DSC_0064
Espumante – é um modo genérico de dizer para vinhos com gás, vcialis 40mg resultante de fermentação natural.
Champanhe – são aqueles vinhos provenientes da região do nordeste da França. Aqueles espumantes que são produzidos em outros países, link ganham outras denominações como: “selk”(alemão); “prosceco”(italiano).
Como é produzido?
No caso do espumante são dois métodos usados na sua produção. O champenoise (método tradicional), viagra realizado na fabricação do champanhe, no caso o gás é formado por meio da segunda fermentação, dentro da própria garrafa. O outro método se chama charmat, neste o gás se forma em uma segunda fermentação, em tanques de aço inox, fechados hermeticamente.
E quanto a qualidade? Qual método tem a melhor ?
A qualidade dos espumantes produzidos pelo método champenoise é bem maior. Para identificar este método de produção, basta olhar as bolhas que o espumante forma, são menores e muito mais delicadas, além de serem ainda numerosas e duradouras.
A qualidade dos espumantes produzidos pelo método chamart é mais baixa, porém fica na vantagem de ter seu custo mais baixo também.
O que diferencia um champanhe de outros espumantes produzidos pelo mesmo método?
Apenas uma palavra francesa diferencia; ”terroir” pronuncia-se “terroá”ou seja, local de proveniência.
Devido o clima frio e ao solo é formado um depósito a base de greda, ou seja, uma espécie de calcário, sendo assim o vinho espumante de Champanhe possui alta acidez, permitindo assim maior equilíbrio e um aroma mais complexo e elevado.
Quais são os tipos de uvas?
Quanto ao champanhe são permitidas três cepas de uvas que são: Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier.
Como devo servir?
O modo de servir o champanhe como também outros espumantes, devem ser gelados. Temperatura média é de 8 graus Celcius. A taça ideal é a “flue” ou flauta, aquela que te a forma fina e alongada, para preservar melhor o gás.
Não é uma questão de etiqueta, mas sim de preservação da qualidade do champanhe ou espumante, não é recomendável estourar a rolha, pois com o estouro ocasiona a perda de gás, que consequentemente reduz o numero de bolhas.
Qual acompanha melhor a refeição ?
Os espumantes podem acompanhar em todas as etapas da refeição, ou seja, desde a entrada, prato principal e sobremesa. No caso do champagne ou espumante do tipo “brut”acompanha melhor aperitivos, entradas e pratos principais mais leves. Para aqueles pratos principais mais densos e intensos, o melhor são os champanhes especiais como millésimes ou cuvées de prestige, que são mais encorpados e aromas mais complexos. Quanto a sobremesa, os espumantes “demi-sec” acompanham muito bem. O espumante é considerado um coringa em harmonização, suas bolhas tem o poder de limpar o paladas e facilitar a degustação e combinação de diferentes tipos de comidas.
O que devo ver no rótulo?
Quanto ao rótulo do espumante deve ser observado o método de fabricação realizado pelo produtor. Este é um dado obrigatório nos rótulos, pelo menos no Brasil e em diversos países.
Quanto ao rótulo do champanhe , devido a sua regra principal da região (França), o que devemos visualizar é o método champenoise.
fonte: cozinhachic.com